21 Novembro, 2017

webmail

Homenagem dupla: 100 anos do 3º BE Cmb e concessão de título ao Cel. Guilherme Hossmann

 
 
Na noite desta terça-feira (07), a Câmara de Vereadores realizou sessão solene para homenagear os 100 anos de fundação do 3° Batalhão de Engenharia de Combate Batalhão Conrado Bittencourt e para conceder título de Cidadão Honorário ao seu comandante, Cel. Guilherme Stagi Hossmann.
 
O requerimento para destacar a passagem do centenário do 3º BE Cmb foi de autoria do vereador Igor Noronha (PMDB) e o Projeto de Decreto Legislativo que concede o título honorífico foi apresentado pelo vereador Paulo Trevisan (PDT).
 
O Comandante do Batalhão e Cidadão Honorário de Cachoeira do Sul, Cel. Guilherme Hossmann, agradeceu à homenagem realizada pelo Legislativo e destacou a atuação e reconhecimento da unidade militar. “Todos integrantes do Batalhão Conrado Bittencourt sentem-se igualmente homenageados com essa distinta honraria. Neste ano, o 3º Batalhão de Engenharia de Combate completa um século de história, que é recheada de heroísmo, abnegação, dedicação, competência e trabalho árduo em prol do Brasil, do Exército Brasileiro, da Engenharia Militar e da Sociedade. Os feitos do Batalhão Conrado Bittencourt o alçaram ao melhor Batalhão de Engenharia de Combate do Brasil. Todos integrantes e ex-integrantes têm enorme orgulho de ostentar em seu currículo a passagem por aqui, pois esse fato os distingue dentre os demais militares. O 3º BE Cmb tem participado ativamente da história do município. Todos os anos procuramos devolver à sociedade cachoeirense e riograndense os mais de 400 jovens que passam pelo 3º BE Cmb com sólida formação moral e profissional, calcadas no patriotismo, civismo, respeito às leis, à hierarquia e à disciplina. Assim os ajudamos a iniciar uma vida produtiva e útil à sociedade logo após seu licenciamento. Também procuramos atender, dentro de nossas possibilidade, as solicitações do Governo Municipal e das entidades sociais cachoeirenses, prestando auxílio às diversas formas de calamidade e emergências, em obras diversas e em eventos públicos.”
 
Emocionado, Hossmann, natural da cidade do Rio de Janeiro, também falou sobre o sentimento de receber a cidadania de Cachoeira do Sul. “Os êxitos do 3º Batalhão se deve em muito àquele que nos acolheu: o povo de Cachoeira do Sul. O Batalhão encontrou por essas terras homens e mulheres dedicados, batalhadores, patriotas, responsáveis, amantes de sua bela terra e de suas inabaláveis tradições. Terra de gente culta, simpática e trabalhadora. Por isso, sinto-me lisonjeado e honrado em poder dizer que a partir desse dia sou cachoeirense. Um gaúcho não por nascimento, mas por escolha e por adoção. Não escolhemos onde nascemos, mas escolhemos onde deixamos o nosso coração”, disse.