08 Abril, 2020

webmail

Somos Todos UFSM mobiliza pela continuidade das obras do campus

 
 
Mesmo com a forte chuva que atingiu Cachoeira do Sul na noite desta quinta-feira (9), cerca de 400 pessoas participaram do movimento Somos Todos UFSM, que busca garantir o repasse de recursos para as obras do campus em Cachoeira do Sul. O evento, que estava previsto para acontecer em frente à Câmara de Vereadores, em razão do mau tempo, foi transferido para o ginásio Derlizão.
 
A mobilização contou com a presença do reitor as UFSM, Paulo Burmann, do diretor do campus de Cachoeira do Sul, José Mario Doleys, do deputado federal Henrique Fontana (PT), do deputado estadual Juliano Roso (PCdoB), do prefeito Sérgio Ghignatti e de diversas lideranças locais e regionais, entidades, estudantes e docentes.
 
Manifestações
 
O presidente Paulão Trevisan (PDT) iniciou os discursos destacando a mobilização já começou a surtir efeitos. “Hoje recebi o telefonema do assessor do deputado federal Onyx Lorenzoni agendando reunião nossa com a bancada gaúcha em Brasília e com o Ministro da Educação para o final de março”, anunciou.
 
Quatro representantes da UFSM/Cachoeira do Sul se manifestaram indicando a importância da continuidade das obras do campus, no Distrito de Passo D’Areia.
 
Representante do Diretório Acadêmico do Curso de Engenharia da UFSM/Cachoeira do Sul, João Paulo Souza:“Integro uma das primeiras turmas dessa extensão da UFSM e posso dizer que hoje temos uma infraestrutura muito melhor que no início e, por isso, já começamos a viver mais esse clima de universidade. Só que para nos estabelecermos como universidade em Cachoeira do Sul ainda precisamos mais. Precisamos adentrara o nosso campus e ter nossos laboratórios, nossas salas de aula, nosso RU, saber que aquilo é nosso. Porém, isso está sendo impossibilitado por essas medidas de corte de verbas na educação, que vão diretamente contra o povo brasileiro. É por isso que eu venho aqui pedir ajuda dos senhores. Só quem vive na UFSM sabe o quanto precisamos do nosso campus”.
 
Acadêmica do curso de Arquitetura e Urbanismo, Larissa Rithieli: “Precisamos muito do campus, principalmente quem precisa morar aqui em Cachoeira sem condições de pagar um aluguel. Precisamos de estrutura, pois temos gente de todo o lugar do Brasil. Todos chegam com o sonho de se tornar um bom profissional, de ter um ensino de qualidade, mas não adianta só termos bons professores, precisamos também de estrutura. Por isso, vim aqui pedir para que vocês não desistam do campus e pedir aos alunos que não desistam do nosso sonho”.
 
 
Acadêmico do curso de Engenharia de Transportes e Logística, Conrado Jaques: “A cada semestre ingressam mais de 160 estudantes, então a gente precisa de espaço. Acredito que essa manifestação vai gerar bons frutos. Por isso, esperamos que essa mobilização não pare aqui”.
 
Representante da Casa do Estudante, Raquel Cristina: “Eu sinto muito orgulho desse ginásio cheio de estudantes e acho que era disso que a gente tava precisando. Como moradora da Casa do Estudante digo que é muito importante que as verbas continuem vindo. Hoje apenas 18 alunos são contemplados com o benefício da Casa do Estudante e se as obras já se estivessem completas, mais 60 seriam beneficiados”.
 
Na sequência, o deputado estadual Juliano Roso anunciou que acertou com o deputado Marlon Santos a elaboração de manifesto na Assembleia Legisltiva para entregar em audiência com o Ministro da Educação pedindo a retomada dos investimentos no campus de Cachoeira do Sul. “Vamos buscar a assinatura e o apoio dos 55 deputados. Vamos à luta, mas sabemos que  precisamos de união”.
 
O deputado federal Henrique Fontana, por sua vez, elogiou a mobilização. “Esse ato é muito simbólico. O que nós estamos vivendo aqui nessa noite é uma aula de cidadania, uma aula de participação cidadão, uma aula daqueles que conhecem seus direitos e que sabem que devem se mobilizar de forma organizada para pressionar os governos a transformar esses direitos em realidade. E a pauta não poderia ser melhor. A educação é o maior e melhor investimento que um país pode fazer para as futuras gerações. A educação é o que fica, o que transforma, o que melhora nossa renda e nossa compreensão sobre o mundo em que vivemos”.
 
Por fim, o reitor da UFSM exaltou o movimento e ressaltou a importância dos próximos passos. “Eu saúdo com muita alegria a mobilização liderada pela Câmara de Vereadores. Acredito que a Assembleia Legislativa e a Câmara de Deputados serão fundamentais na sensibilização dos ministros de Educação e do Planejamento para que providenciem não apenas a liberação do recurso que precisamos, mas a realização de concurso para professores e técnicos administrativos. Afinal, sem eles não vai adiantar nós termos prédios concluídos”, disse Burmann.
 
Presenças
 
Também participaram da mobilização o vice-prefeito de Cachoeira do Sul, Cleber Cardoso; o ex-prefeito de Cachoeira do Sul, Neiron Viegas; os secretários municipais do Desporto, Ronaldo Trojahn, de Governo, Luciano Lara e de Educação, Ana Margareth Vivian; o diretor do consórcio intermunicipal de Saúde do Vale do Jacuí, Vanoir Koehler; o presidente do PSDB/Cachoeira do Sul, Leandro Balardin; o presidente da Cacisc, Paulo Alex Falcão; o diretor do Sindilojas, Celso Rafael Elesbão; o presidente do Sindicato dos Empregados do Comércio, Jeferson Calegari; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçado e Vestuário, Roberto Bastos; o presidente do Sindicato dos Bancários, Reinaldo Vargas; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos, Alex Oliveira; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção, Valmor Vieira; o presidente da Intersindical Santos Tavares; a secretário municipal da STAS de Rio Pardo, Jane Franco; a Coordenadora Municipal da Juventude de Cachoeira do Sul, Laura Seibel; a presidente do Conselho Municipal de Educação, Carla Zinn; representantes do CPERS/Sindicato,  da Juventude do PT, dos deputados estaduais Marlon Santos (PDT), Marcelo Moraes (PTB), Pedro Ruas (PSOL) e Catarina Paladini (PSB), do deputado federal Paulo Pimenta (PT); e os vereadores Dr. Carlos Alberto (PP), Igor Noronha (PMDB), Marcelo Martins (PP), Azevedo da Susepe (PPS), Telda Assis (PT), Noeli Castelo (PSB), Jarrão (PDT), Jeremias Madeira (PDT), Felipe Franja (PMDB), Itamar Luz (PSDB) e Jorginho Fialho (PRB).